NUNCA DESISTIR É O MEU LEMA DE VIDA.....
Quarta-feira, 17 de Outubro de 2007

Portugal: 32% da população activa vive no limiar da pobreza
Um terço dos trabalhadores portugueses vivem actualmente das ajudas do Estado para viver. Luta contra a pobreza sai para a rua.

Os actuais números sobre a pobreza em Portugal colocam o país entre os países da União Europeia onde existe um maior fosso entre pobres e ricos. Em 2005, um terço da população activa portuguesa (entre os 16 e os 64 anos) vivia com um rendimento de cerca de 360 euros por mês, ou seja, no limiar da pobreza. Esta quarta-feira assinala-se o o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza.

Segundo as estatísticas publicadas esta segunda-feira pelo Instituto Português de Estatística (INE), estes números não são superiores devido às pensões de reforma e às tranferências sociais do Estado, que ajudam mais de quatro milhões de portugueses.

O fosso entre pobres e ricos existente em Portugal também aumentou. Segundo João José Fernandes, da Oikos, “o novo Orçamento de Estado vai penalizar ainda mais esta situação”.

As medidas, segundo o membro da organização não governamental que luta pela erradicação da pobreza, passariam por “medidas fiscais que diminuam as diferenças. É necessário criar programas sérios de educação ao longo da vida, apostar seriamente nas novas gerações, dar-lhes uma educação para terem uma vida melhor que os pais. Actualmente temos medidas tímidas que não resolvem o problema de fundo”

Actualmente, em Portugal as pessoas que vivem mais próximas do limiar de pobreza são os idosos que vivem sozinhos e as famílias constituídas por dois adultos com três ou mais filhos. Em contraponto, os mais ricos do país têm em média famílias com um filho ou são casais sem crianças.

Luta contra a pobreza em Lisboa
A PobrezaZero (plataforma que junta várias organizações de luta contra a pobreza) vai organizar amanhã, quarta-feira, uma manifestação em Lisboa, frente à Assembleia da República, pelas 17h00.

Esta manifestação contra a pobreza tem como objectivo a luta contra o não cumprimento das promessas do Governo, explica João José Fernande, “No ano 2000 foi assassinada a Declaração do Milénio, em que Portugal se comprometeu todos os anos reservar 0,7% do PIB para combater a pobreza. Mas o Governo não tem cumprido e tem, pelo contrário, tendência para reduzir todos os anos esta verba”.

A organização espera pelo menos 50 mil pessoas no protesto. Até o final do ano serão organizadas mais iniciativas do género, como um protesto aquando da Cimeira Europa-África, que visa chamar a atenção para aos problemas de pobreza em África.

publicado por esperânça condicionada às 11:32
sinto-me:


mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


links
subscrever feeds